Twitter

CUT AL > LISTAR NOTÍCIAS > DESTAQUES > PROFESSORES DA UNEAL REPUDIAM DESCASO COM A INSTITUIÇÃO E DECRETAM ESTADO DE GREVE

Professores da UNEAL repudiam descaso com a instituição e decretam estado de greve

22/08/2012

O aprofundamento da crise da Uneal é fruto da política de desmonte dos serviços públicos imposta pelo governo do Estado

Escrito por: ASCOM CUT/AL

Os docentes da Universidade Estadual de Alagoas (Uneal), em assembleia convocada pelo Sindicato da categoria para discutir a situação de crise vivenciada pela instituição, resultado de anos de descaso do governo do estado, decretaram estado de greve até o dia 04 de setembro próximo, quando farão a avaliação do processo de negociação, onde poderão decidir pela efetivação da greve.

O aprofundamento da crise da Uneal é fruto da política de desmonte dos serviços públicos imposta pelo governo do Estado. A insuficiência da verba de custeio tem ocasionado caos administrativo, que vai da simples falta de papel e de tinta nas impressoras, que dificulta até mesmo a matrícula dos alunos, até a falta de professores que tem ocasionado a vacância em 24 disciplinas em apenas um dos Campus da instituição (União dos Palmares).

Os docentes da Uneal acumulam perdas salariais e a ausência de um plano de cargos e carreira impede a progressão horizontal dos funcionários, que recebem salários baixíssimos em relação ao mercado e terminam deixando a instituição em busca de melhores salários.  A mobilização dos professores e da comunidade acadêmica é a última ferramenta na busca pela reversão desse quadro caótico.

A categoria luta por reposição salarial de 17,38%, progressão horizontal e dedicação exclusiva para o corpo docente, assistência estudantil, concurso público para admissão de novos professores e técnicos administrativos, aumento de 100% na verba de custeio e liberação de verba para investimento em infraestrutura, além da realização imediata de vestibular.

A assembléia elegeu um comando de mobilização para conduzir o processo de luta e definiu um calendário de ação, onde será desenvolvido um trabalho de conscientização junto à comunidade acadêmica, através de visitas aos cinco Campus da Uneal, localizados nas cidades de Arapiraca, Palmeira dos Índios, Santana do Ipanema, São Miguel dos Campos, União dos Palmares e na extensão em Maceió.

Além da realização de atividades e manifestações de rua, está previsto a realização de um Seminário para discutir importância da Uneal para o estado, uma Sessão Pública Especial na Assembléia Legislativa, a elaboração de um Livro-Dossiê sobre a situação da Uneal e a articulação do Fórum das entidades representativas dos três seguimentos da instituição: Sinduneal (Sindicato dos Docentes da Uneal), Sintuneal (Sindicato dos Técnicos Administrativos da Uneal) e DCE/Uneal (Diretório Central dos Estudantes da Uneal).

 

Por ASCOM CUT/AL

 

 

  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado

Nome:
E-mail:
Título:

TV CUT
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.

João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta(...)

RÁDIO CUT

CENTRAL ÚNICA DOS TRABALHADORES DE ALAGOAS
Rua General Hermes, 380 | Cambona | CEP 57017-200| Maceió | AL
Fone: (55 82) 3221.6794 - (55 82) 3336.8786| www.cut-al.org.br | e-mail: cutalagoas@gmail.com