Twitter

CUT AL > LISTAR NOTÍCIAS > DESTAQUES > ADVOGADOS E DEFENSORES FEDERAIS PARALISAM ATIVIDADES EM ALAGOAS.

Advogados e defensores federais paralisam atividades em Alagoas.

10/05/2012

Em Alagoas, a mobilização foi realizada na sede da OAB, no Centro de Maceió,

Escrito por: Fonte: Com assessoria da OAB

Os defensores públicos federais, procuradores federais, advogados da União e procuradores da Fazenda Nacional paralisaram nesta quarta-feira, 09, as atividades em todo o Brasil.

Em Alagoas, a mobilização foi realizada na sede da OAB, no Centro de Maceió, onde as categorias se reuniram para debater o possível caos no funcionamento da defesa dos cidadãos carentes por conta do sucateamento das carreiras e condições de trabalho.

De acordo com as categorias, as repartições sofrem com problemas estruturais e a falta de servidores administrativos. Além disso, eles reivindicam a introdução do pagamento de honorários e equiparação dos salários com os procuradores do Ministério Público da União (MPU).

Segundo o procurador federal, Gustavo de França, a intenção do movimento é sensibilizar o Governo Federal para que os problemas sejam solucionados.

"Trabalhamos com número insuficiente de procurador federal em Alagoas e a carreira de apoio não existe. O que temos são 10 funcionários cedidos de outros órgãos ou terceirizados. Também precisamos da mordenizaçao do sistema de cadastro, pois devido a demanda ele fica pesado e já a parar de funcionar. O Governo Federal não tem dado as ferramentas de trabalho. Queremos ainda a isonomia salarial, pois a diferença com relação ao MPF chega a 30%", disse França.

O movimento em Alagoas ganhou o apoio da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Para Omar Coêlho, presidente da OAB em Alagoas, a desconsideração do governo federal em relação à melhoria das condições de trabalho dos integrantes da AGU e da DPU é séria e preocupante, comprovando-se pelo abandono dessas carreiras por vários profissionais qualificados.

“Dos sete procuradores nomeados este ano no Tribunal de Contas de Alagoas, dois abandonaram a carreira de procurador federal e um a carreira de procurador da Fazenda Nacional. Entre os 71 aprovados no último concurso para procurador da República este ano, 30 eram da AGU. A população não tem ideia do quanto à administração pública e a sociedade perdem, quando bons advogados públicos migram para outras carreiras. A OAB, por isso, apóia incondicionalmente a luta dos advogados, procuradores e defensores públicos, que apenas estão solicitando as condições básicas em qualquer escritório jurídico, para bem desempenhar suas funções”, justificou Omar Coêlho.

Fonte: Com assessoria da OAB

  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado

TV CUT
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.

João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta(...)

RÁDIO CUT

CENTRAL ÚNICA DOS TRABALHADORES DE ALAGOAS
Rua General Hermes, 380 | Cambona | CEP 57017-200| Maceió | AL
Fone: (55 82) 3221.6794 - (55 82) 3336.8786| www.cut-al.org.br | e-mail: cutalagoas@gmail.com