Twitter

CUT AL > LISTAR NOTÍCIAS > DESTAQUES > ENFERMEIROS PARALISAM ATIVIDADES POR 24 HORAS EM MACEIÓ

Enfermeiros paralisam atividades por 24 horas em Maceió

03/04/2012

Dezenas de enfermeiros e técnicos se concentraram na manhã de hoje na porta da Secretaria Municipal de Saúde (SMS),

Escrito por: Alagoas24horas

 

Os enfermeiros e técnicos de enfermagem do município de Maceió paralisaram os serviços nos postos de saúde por um prazo de 24 horas. A paralisação teve início na manhã desta segunda-feira, dia 2. Segundo os manifestantes, o secretário municipal de Saúde está sendo infeliz ao informar que os servidores não recebem menos de R$ 7 mil.

Dezenas de enfermeiros e técnicos se concentraram na manhã de hoje na porta da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), localizada no centro de Maceió, para exigir do secretário Adeilson Loureiro a celeridade no Plano de Cargos e Carreiras, que de acordo com a presidente do Sindicato dos Enfermeiros e Técnicos de Alagoas, Renilda Barreto, está desde maio de 2011 “rolando na secretaria”.

“Não entendemos o que está acontecendo, sentamos com o prefeito de Maceió e ele nos garantiu que o processo está bem encaminhado na secretaria. Mas quando chegamos aqui não há resposta e o processo sumiu. Dizem que está no Recursos Humanos, outros dizem que está com o secretário, na verdade estão fazendo da gente um brinquedo e diante disso estamos paralisando as nossas atividades em todos os postos da capital num período de 24h”, destacou Barreto.

Ainda segundo ela, todos os enfermeiros e técnicos paralisaram as atividades e se não for resolvida a situação uma assembleia com a categoria será realizada e apresentado um indicativo de greve. “Reconhecemos que os mais prejudicados são os pacientes, mas infelizmente não podemos ficar nos submetendo ao trabalho nos postos de saúde, recebendo um salário de pouco mais de dois mil reais”, declarou.

Contra a paralisação dos servidores, o secretário Adeilson Loureiro destacou que é inadmissível o protesto, mas segundo ele, é favorável ao diálogo. “Não concordo com a paralisação, não sou louco aceitar uma paralisação dos enfermeiros e técnicos diante do excelente salário que eles recebem”, destacou Loureiro, enfatizando que é um desrespeito à população duas vezes. “Primeiro porque a população paga os seus salários e segundo são punidos e não recebem o serviço durante as manifestações”.

Loureiro explicou à imprensa que o salário inicial do enfermeiro e técnico é de R$ 3.343,77, mais gratificação de R$ 1.303, resultando em um salário de R$ 4646.77. Ainda segundo ele, nenhum enfermeiro ou técnico está recebendo essa faixa. Com alguns contra-cheques dos servidores, Loureiro destacou que hoje nenhum servidor recebe menos que sete mil reais, chegando até a dez mil reais, bruto.

“Temos 198 enfermeiros e técnicos com 30 e 40 horas semanais. Tem servidores que recebem R$ 8.645, R$ 9.129 e R$ 9.181, alguns deles recebem mais de R$ 10 mil. Então desde o último concurso público, que foi realizado em 2004, todos estão nesta faixa salarial”, explicou Loureiro.

O secretário destacou que o processo do Plano de Cargos e Carreiras dos enfermeiros e técnicos de enfermagem do município de Maceió está no departamento de Recursos Humanos e que chegando em seu gabinete, não pensará duas vezes e o despachará. “Saindo daqui acredito que ele seguirá para a Secretaria de Administração, depois para a Secretaria de Planejamento, Finanças, Procuradoria Geral do Município, Gabinete do Prefeito e logo após para a Câmara Municipal de Maceió. Não é um processo que depende apenas daqui, mas de um todo”, destacou.

Contrariando o secretário, a técnica de enfermagem relatou ao Alagoas24horas que recebe R$ 2.831, líquido. “Eu trabalho 30h semanais e recebo pouco mais de dois mil. É 'mentira' do secretário, só nós sabemos o que dá para fazer com um salário desse no fim do mês, agora é muito fácil dizer à imprensa que os servidores recebem mais de sete mil reais”, ressaltou revoltada a servidora.

  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado

TV CUT
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.

João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta(...)

RÁDIO CUT

CENTRAL ÚNICA DOS TRABALHADORES DE ALAGOAS
Rua General Hermes, 380 | Cambona | CEP 57017-200| Maceió | AL
Fone: (55 82) 3221.6794 - (55 82) 3336.8786| www.cut-al.org.br | e-mail: cutalagoas@gmail.com