Twitter

CUT AL > LISTAR NOTÍCIAS > DESTAQUES > MILITARES ACEITAM CONTRA-PROPOSTA DO GOVERNO

Militares aceitam contra-proposta do Governo

16/02/2012

O Governo propõe o pagamento de 7% de resíduo dividido em três parcelas.

Escrito por: Alagoas24horas

 

 

 

 

Representantes de associações militares, Central Única dos Trabalhadores (CUT) e membros do Governo do Estado passaram boa parte da manhã desta quarta-feira, 15, reunidos para discutir as propostas de melhoria salarial da categoria. Somente nesta tarde, após muito impasse, militares e Governo chegaram a um consenso.

O Governo propõe o pagamento de 7% de resíduo dividido em três parcelas: de 2% pagas em abril e 2% em novembro de 2012, e 3% pagos no próximo ano. Além disso, o pagamento do IPCA mais ganho real, de acordo com o que for proposto pelo Governo com o percentual de 6,5%, que será pago em abril.

O realinhamento da tabela de progressão salarial também foi debatida na reunião e a sugestão do Governo é implantar um piso salarial de R$2.156.

Para isso, seria extinguida a patente de soldado 3ª classe, com vencimentos de R$ 1.847. O policial no curso de formação ingressaria na PM como soldado 2ª classe ganhando o valor de R$ 2.156.

No caso da progressão da tabela das demais patentes, o Governo propõe conversar com cada associação separadamente. A primeira reunião será realizada no dia 29 de fevereiro com os cabos e soldados. No dia 5 de março, haverá reunião com os subtenentes e sargentos e no dia 15 de março, será a vez dos oficiais. Os encontros estão marcados às 15 horas, na Secretaria de Estado da Gestão Pública.

Proposta Rejeitada

Na primeira proposta apresentada foi o realinhamento da tabela com a implantação do piso salarial. Além disso, foi proposto pelo Governo a diluição dos 7% de resíduo em seis parcelas até 2014, sendo 1% em abril e 1% em novembro deste ano, a mesma porcentagem para o ano de 2013 e 1,5% para abril e 1,5% para novembro de 2014.

Com relação ao IPCA, será concedido a todos os servidores o percentual de 6,5% mais ganho real de acordo com o que for proposto pelo Governo.

Para os líderes militares, a primeira proposta apresentada era injusta. O presidente da Associação dos Subtenentes e Sargentos (ASSMAL), sargento PM Teobaldo de Almeida, justificou que a categoria não iria aceitar tal proposta porque não atendia aos anseios dos praças. “A intenção do Governo é conceder o valor de R$ 120,00 aos soldados, divididos em três parcelas de R$ 40,00 por ano. Isso tem um aspecto desmotivador e não valoriza a classe”, informou Almeida.

O discurso foi acompanhado pelo presidente da Associação de Cabos e Soldados em Alagoas (ACS/AL), cabo PM José Soares, que classificou a proposta inicial como ‘indecente’. “Queremos que toda tropa seja beneficiada, pois nosso intuito é de lutar pelos direitos dos militares”, completou Soares.

A proposta foi votada durante a assembleia geral realizada nesta tarde na sede da ASSOMAL, no Trapiche. Na ocasião, os militares decidiram aceitar a proposta do Governo de Alagoas e com isso, a segurança no carnaval será mantida.

  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado

TV CUT
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.

João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta(...)

RÁDIO CUT

CENTRAL ÚNICA DOS TRABALHADORES DE ALAGOAS
Rua General Hermes, 380 | Cambona | CEP 57017-200| Maceió | AL
Fone: (55 82) 3221.6794 - (55 82) 3336.8786| www.cut-al.org.br | e-mail: cutalagoas@gmail.com