Twitter

CUT AL > LISTAR NOTÍCIAS > DESTAQUES > POLICIAIS CIVIS PODEM PARALISAR ATIVIDADES DURANTE O CARNAVAL

Policiais civis podem paralisar atividades durante o carnaval

02/02/2012

O lançamento do Fórum Permanente de Fórum Permanente Pela Vida e Contra a Violência,

Escrito por: Sindpol-Al.

 

O lançamento do Fórum Permanente de Fórum Permanente Pela Vida e Contra a Violência, que pretende discutir soluções para o alto índice de criminalidade no Estado, nesta quarta-feira, dia 1°, foi marcado pelo anúncio de uma possível greve da Polícia Civil do período de Carnaval e por duras críticas ao Governo quanto à contratação de uma empresa para mapeamento da criminalidade.

Para Carlos José, diretor do Sindicato dos Policiais Civis (Sindpol), a categoria vota pela paralisação no próximo dia 8, quando acontece um ato público do movimento unificado da segurança pública. Os policiais civis pleiteiam reajuste salarial e afirmam que o governo apenas ‘empurra o caso com a barriga’. “O governo colocou uma mesa de negociação para enrolar a categoria e não apresenta nenhuma proposta salarial. Vamos votar o indicativo de greve e, caso seja aprovado, o Estado é que resolva como vai fazer a segurança durante o carnaval”, destacou.

Os representantes das categorias ainda teceram duras críticas ao Governo quanto a contratação de uma empresa no valor de mais de R$ 5 milhões para fazer um levantamento sobre a criminalidade no Estado. Eles querem que a origem do dinheiro seja investigada pelo Ministério Público Estadual.

“Eles dizem que o Governo é pobre e onde arrumaram R$ 5 milhões? No nosso entendimento, isso é desvio e, claro, que o Ministério Público tem que investigar”, questionou Carlos José.

O Fórum tem o objetivo de discutir as questões que envolvem a Segurança Pública com que agentes de segurança – policiais civis, militares, agentes penitenciários e bombeiros - e a sociedade visando soluções para o alto índice de criminalidade. “O Fórum vai focar na diminuição da violência. Nós queremos preservar a vida dos jovens, pois é grande o número de assassinatos de jovens. Vamos discutir questões que ajudem a reduzir estes índices alarmantes”, destacou o presidente da Associação de Subtenentes e Sargentos de Alagoas (Assmal), sargento Carlos Teobaldo de Almeida.

 

Entidades das polícias realizarão debate e assembleia unificada.

As entidades das polícias Civil, Militar, Corpo de Bombeiros e dos agentes penitenciários estão se reunindo para unificar a mobilização das categorias por melhoria na segurança pública.

As lideranças vão lançar um Fórum para debater segurança pública e realizarão uma assembleia geral unificada no mês de fevereiro. Já foram definidas as pautas específicas de cada categoria.

O debate sobre segurança pública e o combate à criminalidade ocorrerá no dia 7 de fevereiro, no período das 8 às 17 horas. O local ainda está indefinido.

E para o dia 14 do mesmo mês, haverá uma assembleia unificada de todos os profissionais da segurança pública de Alagoas.

I – Fórum

Com o Fórum, as lideranças dos profissionais de segurança pública definirão as prioridades para a área, fortalecerão o projeto de segurança das entidades de classe, buscando a unidade e a mobilização das categorias.

Dia:7 de fevereiro

Programação

8h – Abertura

9 as 11h – Um Raio X da Violência no Estado de Alagoas

a)     SINDPOL – Apresentação dos dados da violência

b)     A violência na visão da sociedade (Zé Carlos)

c)     Políticas públicas para a juventude como instrumento de prevenção à criminalidade (Raudrin Lima)

11 às 12h e das 15h as 15:30 – Os principais problemas na atuação das forças de segurança publica em Alagoas

a)     O papel do Conselho de Segurança Pública do Estado (diretor Jurídico do Sindpol) Stélio Pimentel Jr

b)     Os fatores da desmotivação dos agentes de segurança pública (Rogers)

c)     A lei de responsabilidade fiscal x a responsabilidade social (presidente da Sindfunesa, professor Luis Gomes)

d)     O sistema prisional e a inclusão social (presidente do Sindapen, Jarbas Souza)

15h30 às 17h – Apresentação de propostas, debate e apresentação do documento pronto para reivindicar

 

II – Assembleia unificada

Dia: 14 de fevereiro

Horario: 14 horas

Realização de mega ato publico contra o sucateamento da máquina da segurança publica, bem como a desmoralização imposta aos agentes de segurança pelo governo.

Concentração: Praça Deodoro

Horário: a partir das 14 horas

 

III – Pauta de reivindicações do Movimento Unificado dos Servidores de Segurança Publica de Alagoas

 

POLICIAIS CIVIS

Aprovação do Plano de Cargos, Carreira e Subsídios;

Implantação da periculosidade.

 

SISTEMA PRISIONAL

Aprovação do Plano de Cargos, Carreira e Subsídios;

Desmilitarização;

Não à privatização.

 

POLÍCIA E BOMBEIRO MILITAR

Quinquênio;

Resíduo salarial de 7%;

Pauta Geral

Piso unificado de R$ 3.500,00;

Reforma nos comandos da segurança publica;

Reformulação do conselho de segurança com a participação dos trabalhadores e a sociedade civil;

Recuperação da maquina da segurança publica.

 

Entidades:

SINDPOL;

SINDAPEN;

ASSPRA – ASSOCIAÇÃO DAS PRAÇAS MILITARES DO ESTADO DE ALAGOAS;

ASSOMAL – ASSOCIAÇÃO DOS OFICIAIS DA PMAL;

ACS – ASSOCIAÇÃO DOS CABOS E SOLDADOS DA PMAL;

ABMAL – ASSOCIAÇÃO DOS BOMBEIROS MILITARES DE ALAGOAS;

ASSMAL – ASSOCIAÇÃO DOS SUBTENENTES E SARGENTOS MILITARES DA PMAL.

 

 

  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado

TV CUT
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.

João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta(...)

RÁDIO CUT

CENTRAL ÚNICA DOS TRABALHADORES DE ALAGOAS
Rua General Hermes, 380 | Cambona | CEP 57017-200| Maceió | AL
Fone: (55 82) 3221.6794 - (55 82) 3336.8786| www.cut-al.org.br | e-mail: cutalagoas@gmail.com