Twitter

CUT AL > LISTAR NOTÍCIAS > DESTAQUES > EMPRESÁRIOS QUEREM FORÇAR AUMENTO DE PASSAGEM, DIZ SINDICATO

Empresários querem forçar aumento de passagem, diz Sindicato

10/01/2012

O presidente do Sinttro/AL, Écio Luiz, disse que objetivo é chamar a atenção da Justiça para suposta manobra dos empresários.

Escrito por: Alagoas24horas

 

O protesto dos motoristas e cobradores de transportes coletivos ocorrido na manhã desta segunda-feira, 9, foi considerado positivo para a categoria. Os manifestantes deixaram a população sem ônibus e o trânsito caótico em diversos pontos da cidade, entre eles Avenida da Paz, Rua Barão de Atalaia, no Jacintinho, Centenário, Rua do Comércio e cruzamento do bairro da Cambona. Somente no final da manhã os ônibus voltaram a circular.

O objetivo, segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores de Transportes Rodoviários (Sinttro/AL), Écio Luiz, era chamar a atenção da Justiça para uma suposta manobra dos empresários que visa forçar o aumento da passagem do transporte coletivo de Maceió. Ao todo, 400 coletivos deixaram de circular.

“Os empresários estão alegando que não têm condições de pagar o valor correto do ticket alimentação e que só poderiam pagar se houvesse aumento da tarifa. Nós queremos que a Justiça e a população saiba que o pleito do aumento é apenas dos empresários. Não queremos ser usados por ninguém”, disse o presidente.

Em audiência no Tribunal Regional do Trabalho (TRT), a desembargadora presidente, Vanda Lustosa, determinou nova audiência no dia 16, quando julgará o movimento realizado hoje. Segundo os rodoviários, a desembargadora entendeu que a paralisação de advertência não foi abusiva, porque não teve relação com a greve que estava prevista para o fim de semana passado e que foi suspensa após liminar do TRT. “A desembargadora entendeu que o objetivo do protesto era diferente” esclareceu o sindicalista.

Segundo do secretário geral do Sinttro, Ronaldo Leopoldino, os rodoviários apenas retomarão as atividades após serem recebidos por representantes do sindicato patronal e assinado um documento onde os empresários se responsabilizam a pagar o valor de R$ 280,00 de ticket alimentação – segundo o sindicato o valor repassado foi de R$ 250,00 - e ainda o plano de saúde da categoria.

“Estávamos com uma greve prevista para este final de semana e fomos impedidos pela Justiça. Por isso, nós vamos realizar protestos até que o problema seja resolvido”, explicou o sindicalista.

Equipes da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) estão no Centro de Maceió tentando disciplinar o trânsito caótico na região. “Estamos tentando negociar com o sindicato a liberação das vias na região, uma vez que além de prejudicar os usuários de transporte coletivo, eles estão prejudicando o fluxo de outros pelas principais ruas da região”, explicou o major Eraldo Correia.

 

Terminais de ônibus

Em relação à construção dos terminais rodoviários, que também está sendo pleiteada, Écio informou que a promotora Maria Roberta, do Ministério Público do Trabalho, marcou para o dia 11 a assinatura de um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) para que a Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) se comprometa a construir os terminais necessários.

  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado

TV CUT
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.

João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta(...)

RÁDIO CUT

CENTRAL ÚNICA DOS TRABALHADORES DE ALAGOAS
Rua General Hermes, 380 | Cambona | CEP 57017-200| Maceió | AL
Fone: (55 82) 3221.6794 - (55 82) 3336.8786| www.cut-al.org.br | e-mail: cutalagoas@gmail.com