Twitter

CUT AL > LISTAR NOTÍCIAS > DESTAQUES > EM GREVE, FUNCIONÁRIOS DO BATISTA DENUNCIAM DÍVIDA DE R$1,5 MILHÃO

Em greve, funcionários do Batista denunciam dívida de R$1,5 milhão

15/12/2011

Grupo se concentrou em frente ao colégio particular, nesta terça-feira, para cobrar um posicionamento da direção quanto aos salários atrasados

Escrito por: Gazetaweb

 

Nas últimas etapas antes do fim do ano letivo, e também do fim do próprio Colégio Batista Alagoano, os funcionários decidiram parar as atividades, em reivindicação por salários atrasados. Amparados por sindicatos das categorias, os trabalhadores dizem que o colégio tem uma dívida total de R$ 1,5 milhão com os empregados, sendo R$ 500 mil apenas de proventos. Na manhã desta terça-feira (13), eles fizeram o primeiro protesto pacífico em frente à instituição, situada no bairro do Farol.

O funcionário Dilson Tenório, que também é representante do Sindicato dos Trabalhadores de Instituições de Ensino privado, reforça que a cobrança do grupo é por um posicionamento da direção. “Eles pagaram os salários atrasados de parte dos funcionários. Mas são muitos anos com meses atrasados que nunca chegaram a ser remunerados. Agora, 90% dos servidores já assinaram o aviso prévio e a diretora afirmou que a rescisão ocorreria por acordo judicial. Mas e quanto aos salários?”, relata.

De acordo com o vice-presidente do Sindicato dos Professores (Sinpro/AL), Eduardo Vasconcelos, é a falta de negociação que tem preocupado os funcionários. “O problema é que aconteceram duas reuniões, com comissões que incluem professores, sindicatos e demais funcionários, e nessas reuniões não houve avanço nenhum. Eles dizem que estão com dinheiro para pagar e que os pagamentos serão parcelados, mas não dão datas e prazos”.

Entre as atividades interrompidas devido à greve dos funcionários, restam a aplicação de provas, resultados das recuperações, fechamento de cadernetas e formaturas. “Só vamos finalizar esses trabalhos, quando retornarmos. E só retornaremos quando tivermos nossos salários”, acrescenta.

Estudantes apoiam greve

Solidários à situação dos professores, os estudantes também compareceram à manifestação, nesta manhã, onde declararam apoio total à greve. “Não posso dar as costas a quem sempre me ajudou durante todos esses anos”, conta Phillipe Borne, de 17 anos, que termina o 3° ano do ensino médio. “Há anos que soubemos dessa ameaça de fechamento e que sabemos também que eles não são pagos como deveriam”, relatou. “Sou totalmente a favor dessa greve porque já estamos na última etapa, o colégio está prestes a fechar, e se não tomassem essa decisão agora, provavelmente ficariam sem receber nada”.

Também aluna do 3° ano, a adolescente Ana Beatriz concorda. “Estudo aqui desde o maternal. Cresci com todos esses professores. O que estão fazendo com eles, e com os funcionários aqui, é uma injustiça e uma falta de respeito. Eles dizem que vem trabalhar por nós, alunos, porque se fosse pelo salário, não estavam mais aqui. Por isso que eu acho que, sem receber, eles não deveriam nem ter concluído o ano, como fizeram”, comenta.

Em coerência à situação dos professores e demais funcionários, os estudantes do 3° ano decidiram ainda adiar a colação de grau, que aconteceria nessa quarta-feira (14). “Adiamos para daqui a 10 dias, ou talvez mais, porque achamos que seria também uma falta de respeito celebrarmos o fim do ensino médio quando quem nos trouxe até aqui está nessa situação”, concluiu a aluna.

A reportagem da Gazetaweb tentou entrar em contato com a direção da unidade, mas foi informada de que o pastor Alcides, que representa a Convenção Batista, está em reunião dentro do colégio.

  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado

TV CUT
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.
João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta solidariedade a sindicalistas coeranos presos.

João Felício, presidente da CSI, Confederação Sindical Internacional, presta(...)

RÁDIO CUT

CENTRAL ÚNICA DOS TRABALHADORES DE ALAGOAS
Rua General Hermes, 380 | Cambona | CEP 57017-200| Maceió | AL
Fone: (55 82) 3221.6794 - (55 82) 3336.8786| www.cut-al.org.br | e-mail: cutalagoas@gmail.com